4.9.09

Alex Varella: "Alexandrias, o caminho do visível"




O poeta Alex Varella publicou no blog A cidade sou eu seu extraordinário livro "Alexandrias, o caminho do visível". Cada poema é esplendidamente recitado pelo próprio Alex. Trata-se de uma das mais belas publicações dos últimos tempos, em matéria de poesia.


8 comentários:

Domingos da Mota disse...

Caro Antonio Cícero,

Belos, belíssimos os poemas na voz do seu autor, Alex Varella.
Excelente esta possiblidade de leitura e de audição, a partir do seu blogue.

DM

CECILE PETROVISK disse...

Cicero,

Gostei muito do livro do Alex. Muito bom mesmo!


Um soneto meu:


***"ESTRAGO"***



agora me agarro
ao verso, me entrego
de vez, corpo e ego,
ao gozo, ao cigarro,


trago a trago, só.
dentro desse espaço
Frágil, me desfaço
logo, volto ao pó


das horas sem fim.
tudo me apavora,
tudo morre em mim


a tempo. lá fora,
o grande motim
do poema aflora.



Beijos,
Cecile.

BAR DO BARDO disse...

Verificaremos. Obrigado!

Alcione disse...

Fui

Cada palavra
É um silêncio
Algo transpassado
Transparente
Ficou e foi
O passado
Presente
O futuro
Flui, fui.

ADRIANO NUNES disse...

CICERO,


TE AMO!


"Noite de hotel"
Caetano Veloso



Noite de hotel
A antena parabólica só capta videoclips
Diluição em água poluída
(E a poluição é química e não orgânica)
Do sangue do poeta
Cantilena diabólica, mímica pateta

Noite de hotel
E a presença satânica é a de um diabo morto
Em que não reconheço o anjo torto de Carlos
Nem o outro
Só fúria e alegria
Pra quem titia Jagger pedia simpatia

Noite de hotel
Ódio a Graham Bell e à telefonia
(Chamada transatlântica)
Não sei o que dizer
A essa mulher potente e iluminada
Que sabe me explicar perfeitamente
E não me entende
E não me entende nada

Noite de hotel
Estou a zero, sempre o grande otário
E nunca o ato mero de compor uma canção
Pra mim foi tão desesperadamente necessário




ABS,
A. NUNES.

ADRIANO NUNES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EDSON DA BAHIA disse...

Muitíssimo Massa!
Avante, Cícero!

paulinho (paulo sabino) disse...

ótima dica, poeta!

irei ao site do alex varella já-já!

beijo!