23.5.07

Eucanaã Ferraz: Presto

Um esplêndido poema do Eucanaã Ferraz:



Presto

Os dias despencam
aos pedaços. Logo será janeiro.

Posso farejar o amarelo das amendoeiras
de então (amarelas como teu cabelo)

e a praia, os bares, a ferrugem, nossas costas
e braços liquefeitos. Tanto faz a solidão,

a companhia: tudo são doenças tropicais,
incuráveis. O verão virá, forasteiro,

no vôo tonto, nupcial dos cupins
em volta das lâmpadas. Janeiro

está próximo, pressinto seu peso, a alegria,
o tremor, a sezão, o óleo,

a girândola veloz dos relógios
a nos golpear no ventre. Girassóis

em bando assestarão suas lâminas
em direção aos táxis

enquanto os rios, erráticos, desaguarão
à porta dos edifícios da Senador Vergueiro.




In: FERRAZ, Eucanaã. Rua do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004, p.9.

6 comentários:

Paulinho disse...

cicero, meu grande,

sou loooouco por TUDO que o eucanaã escreve ou organiza (livros).

eucanaã possui uma importância absurda na minha maneira de fazer poesia. aprendo muito com ele.

conheço tudo dele, é tudo lindo!

quando li "desassombro", eu o mandei quase inteiro para os meus amigos, por email. já não aguentavam mais o eucanaã (rs). foi quase uma lavagem cerebral (rs)! todos o conhecem de cor!

no ccbb, no dia do "errática", eu o vi com o eucanaã, conversando. fiquei tímido de falar com vcs (rs). dá pra acreditar?

um beijo, bonito!

Elisa disse...

"Rua do mundo" é um título que desempenha ao máximo a idéia de cosmopolitismo. Girassóis no Flamengo é uma idéia triste e bonita como uma tarde de verão na metrópole litorânea.

Hudson Pereira disse...

Tenho verdadeira paixão por esse livro,que descobri através de um amigo e fiz um seminário sobre ele na faculdade.
Esse poema me passa um sensação de tristeza em pleno verão,o que não condiz muito com o carioca.Talvez por isso seja tão divino,em pleno janeiro estar sorrindo,mas será q estamos felizes?

Elisa disse...

Não, Hudson. Não estamos felizes.

Ludmila disse...

Girassóis são figuras extremamente líricas! Cantados em prosa e verso. Vide "The Sunflower Sutra" do Allen Ginsberg, que transmite esta mescla da beleza exuberante da flor com a poeira urbana ("we are all beautiful golden sunflowers inside"). Elisa, metrópole litorânea, sim, rua Senador Vergueiro desembocando na Baía de São Francisco. E Pessoa, pra variar, nos comtempla com esta imagem da ausência/presença do objeto do desejo: "toda a realidade olha para mim como um girassol com a cara dela no meio".

marcia disse...

oi,eu tambem tenho o nome PRESTO será que somos parentes?meu email marcia.presto@hotmail.com