7.11.08

Carlos Drummond de Andrade: "O chamado"

.



O CHAMADO

Na rua escura o velho poeta
(lume de minha mocidade)
já não criava, simples criatura
exposta aos ventos da cidade.

Ao vê-lo curvo e desgarrado
na caótica noite urbana,
o que senti, não alegria,
era, talvez, carência humana.

E pergunto ao poeta, pergunto-lhe
(numa esperança que não digo)
para onde vai — a que angra serena,
a que Pasárgada, a que abrigo?

A palavra oscila no espaço
um momento. Eis que, sibilino,
entre as aparências sem rumo,
responde o poeta: Ao meu destino.

E foi-se para onde a intuição,
o amor, o risco desejado
o chamavam, sem que ninguém
pressentisse, em torno, o chamado.





De: "Lição de Coisas". In: Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002.

6 comentários:

QUEFAÇOCOMOQUENÃOFAÇO disse...

AMADO POETA,


DRUMMOND! DRUMMOND! DO MUNDO! TÃO BELO O POEMA QUE FICO PENSANDO: COMO PÔDE SER FEITO? COMO? O POETA A QUE SE REFERE É MANUEL BANDEIRA? AMO DRUMMOND E AMO BANDEIRA!
UMA POESIA DE BANDEIRA QUE AMO DEMAIS E QUE POSTEI HOJE EM MEU BLOG:


"O bicho"


Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.


Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.


O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.


O bicho, meu Deus, era um homem.



Rio, 27 de dezembro de 1947


ABRAÇO FORTE!
ADRIANO NUNES, MACEIÓ/AL.

leo disse...

Os poetas abrem seus papéis.
O poema salva a todos.

Até o mais desesperado encontra algo para si.

Da tristeza que o consome, o poeta ri.
Segue seu destino o homem louco e apaixonado.

Molda com palavras o que nem o tempo poderá aniquilar.

QUEFAÇOCOMOQUENÃOFAÇO disse...

AMADO POETA,


"BUSCA POÉTICA"




BUSCO-TE INCESSANTEMENTE
NOS BARES, NOS BECOS, BÊBADO
DE TUDO, BICHO SÓ, SOLTO
NO VAZIO DESTA VIDA.


NÃO TE ENCONTRO, MAS AINDA
TENTO VER ONDE SE ESCONDE
A TUA LUZ, TEU SEMBLANTE.
ESSE SONHO SOME INSONE.


QUE FAÇO COM OS ESPECTROS
DESPERTOS QUE DIVAGAM
DENTRO DO MEU CORAÇÃO


ENQUANTO NUNCA TE ALCANÇO,
Ó PALAVRA, ENQUANTO NÃO
APARECES NOS MEUS VERSOS?


ABRAÇO FORTE!
ADRIANO NUNES, MACEIÓ/AL.

QUEFAÇOCOMOQUENÃOFAÇO disse...

CICERO AMADO,


VOCÊ CHEGOU A VER A LISTA DOS 100 MAIORES ARTISTAS DA MÚSICA BRASILEIRA FEITA PELA REVISTA ROLLING STONE NÚMERO 25 DE OUTUBRO, QUE TEM O GILBERTO GIL NA CAPA? QUE ABSURDO NÃO TE INCLUIREM, NÃO INCLUIREM ADRIANA CALCANHOTTO,PÉRICLES CAVALCANTI, ELZA SOARES,NANDO REIS, CHICO CÉSAR, ZIZI POSSI ENTRE OUTROS E INCLUIREM MANO BROWN E DJ MARLBORO...! SEM FALAR NA ORDEM EM QUE OS ARTISTAS SÃO COLOCADOS! UM VERDADEIRO INÚTIL SELECIONAMENTO!


ABRAÇO FORTE!
ADRIANO NUNES, MACEIÓ/AL.

paulinho disse...

cicero cicero cicero...

o que dizer deste deus-mortal, deus-homem das palavras?

tudo lindo, tudo divino-maravilhoso!

por tanto, só me resta seguir, eu vou seguir rumo ao meu chamado. e onde é que vai dar? não sei... mas faço por onde e espero, sempre, ser proclamado o grande final feliz.

e vamos que vamos!

beijo gostoso, com o carinho e a admiração de sempre!

Lupo Lobato disse...

Brinde no banquete das musas

Poesia, marulho e náusea,
poesia, canção suicida,
poesia, que recomeças
de outro mundo, noutra vida

Deixaste-nos mais famintos,
poesia, comida estranha,
se nenhum pão te equivale:
a mosca deglute a aranha.

Poesia sobre os princípios
e os vagos dons do universo:
em teu regaço incestuoso,
o belo câncer do verso.

Poesia, sobre o telúrio,
reintegra a essência do poeta,
e o que é perdido se salva...
Poesia, morte secreta.

Carlos Drummond de Andrade