2.11.08

Adriano Nunes: "Soneto IV"

.


SONETO IV



O PENSAMENTO
PESA O POEMA.
POR QUE SUPÕE
SER ASSIM LEVE


COMO UMA PENA?
POR QUE SEQUER
NADA PONDERA
OU PRINCIPIA?


O PENSAMENTO
É MESMO CEGO.
POR QUE NÃO VÊ


QUE SÓ O POEMA
TUDO SUPORTA,
TUDO SUSTENTA?

12 comentários:

Elisa Kozlowsky disse...

Spring is like a perhaps hand
(which comes carefully
out of Nowhere)arranging
a window,into which people look(while
people stare
arranging and changing placing
carefully there a strange
thing and a known thing here)and

changing everything carefully

spring is like a perhaps
Hand in a window
(carefully to
and from moving New and
Old things,while
people stare carefully
moving a perhaps
fraction of flower here placing
an inch of air there)and

without breaking anything.

e.e.cummings

Aeta disse...

Alegria imensa ver um poema de Adriano Nunes neste Blog. Não resta dúvida de q ainda veremos aquele poeta entre os q são seus: os grandes.

Anônimo disse...

Antônio,

Não conheço o autor, mas este soneto é ótimo, delicioso para recitar!

Beijos,

Luís Sanches.

paulinho disse...

lindo, adriano!

arrebentou!

adorei tudo: as imagens, a musicalidade e a sua forma na página. bacanérrimo!

pois é, o poema possui essa capacidade mesmo, a de nos salvar a todos. graças!

um beijo em você e no dono do pedaço!

Anônimo disse...

Querido Antonio Cícero... este soneto é de muito bom gosto... parabéns pela escolha, como sempre.

Um grande beijo...

Adriano Nunes sucesso.

Isabel Santos.

betina moraes disse...

observador,

ótimo o verso do "vizinho" Adriano Nunes!

sempre leio os que ele propõem aqui, no espaço livre dos comentários, mas vê-lo dentro das páginas do Acontecimentos foi bom demais!

bonita delicadeza de sua parte, Antônio Cícero,

sou fã!

um grande abraço!

Arthur Nogueira disse...

Adorei o poema.

Você, como sempre, a generosidade em pessoa. Admiro isso, querido Cicero.

Um beijo grande :)

QUEFAÇOCOMOQUENÃOFAÇO disse...

CÍCERO,

MUITO OBRIGADO! NÃO SEI MESMO COMO AGRADECER!
ELISA,AETA, PAULINHO,ISABEL, BETINA, LUÍS, A TODOS, MEUS AGRADECIMENTOS - É UM VERDADEIRO ACONTECIMENTO EM MINHA VIDA: AMO DEMAIS A POESIA E AS ARTES! OBRIGADO MESMO!


ABRAÇO FORTE!
ADRIANO NUNES, MACEIÓ/AL.

Janaina Amado disse...

Adriano, há tempos tenho lido seus poemas nos comentários, entrei no seu blog... Este soneto de hoje é realmente muito bom, diz muito com pouco. Sucesso pra você, viu? Não é fácil viver de boa poesia em Maceió. Achei super generoso do Antônio Cícero te apresentar assim.

Alcione disse...

mandando bem, Adriano, meus parabéns pelo reconhecimento, um encanto como deve ser o céu de Maceió, td de bom prá vc, aproveito prá mandar um versinho porque não resisto,

As flores invadiram a madrugada
Disfarçadas
Ocuparam a estrada
Verdes, azuis, amarelas,
Todas elas
Perfiladas
Invadiram meus segredos
Meus medos
Conceitos e preconceitos
Fizeram uma salada
Ocuparam a sala, o quarto,
Sobressalto
Não precisavam de nada.

cadernodelinhas disse...

E no teu encontro, apesar de ter (apenas) um livro teu (Guardar), ensinas-me um autor com tão belas (in)certezas.
abraço

carmen silvia presotto disse...

Estar aqui com Adriano Nunes é um imenso Acontecimento, merecido reconhecimento... gracias à Poesia que há nos dois.

Beijos.

Carmen