15.1.14

Horácio: Ode I.xxxviii





Ao reler a tradução que, anos atrás, fiz da Ode I.xxxviii de Horácio, achei-a fraca. 
Acabo de fazer outra, que penso ser um pouco melhor. Ei-la:


Ode I.xxxviii

Odeio, rapaz, ostentações persas
e não me agradam coroas de tília;
deixa de procurar em pleno inverno
rosas serôdias.

Que te sirva de enfeite o simples mirto
é o que desejo: nem de ti servindo
destoa o mirto, nem de mim, bebendo
sob a harta vinha.




Carmen I.xxxviii

Persicos odi, puer, adparatus,
displicent nexae philyra coronae,
mitte sectari, rosa quo locorum
sera moretur.

simplici myrto nihil adlabores
sedulus curo: neque te ministrum
dedecet myrtus neque me sub arta
vite bibentem. 



HORACE. The odes. Org. por Kenneth Quinn. London: Macmillan, 1985.

Um comentário:

Karine Tavares disse...

Parabéns pelo teu blog!
Vem conhecer o meu:

Feitaparailetrados.blogspot.comtimitst