4.9.11

Jules Renard: do "Diário"




Bastava-lhe, para conceder-se o direito à preguiça, que uma mosca pousasse sobre sua folha de papel branco. Ele não escrevia, com medo de incomodá-la.



RENARD, Jules. Journal. Paris: Gallimard, 1935.

3 comentários:

Louise Lou disse...

Ótimo.Para mim não precisa nem de mosca.

Arthur Nogueira disse...

cicero,

muito bom! me resta a curiosidade com relação às conferências sobre a preguiça.

beijo,

arthur

André Rebelo disse...

[da preguiça concedida]


a mim me basta pensar na mosca pousada
na folha em branco de renard

- AR