24.11.13

Izacyl Guimarães Ferreira: "Altamira e Alexandria §44"





44

Onde estão todos eles, os que há pouco
riam, cantavam, dançavam nos palcos
e bares da cidade antiga? Onde,
onde as falas e os beijos, nosso olhar
a tecer um passado que não passa
e quer guardar-se contra toda palha?

Onde o ombro do amigo para o medo,
a confidência e os sonhadores planos?
E aquela que partiu como um segredo
nas fogueiras acesas desses anos?
Como salvar das perdas nossos ganhos,
cantando os vinhos e as danças de antanho?



FERREIRA, Izacyl Guimarães. Altamira e Alexandria. São Paulo: Scortecci, 2013.

Um comentário:

Erick Monteiro Moraes disse...

Cicero,

Acho muito difícil fazer um ubi sunt depois de "Profundamente" do Bandeira, que acaba eclipsando qualquer tentativa. Mas esse escapa, é bonito!

Grande abraço