5.4.12

Adeus a Santuza Cambraia Naves




Hoje foi um dia tristíssimo para mim, pois deu-se o velório de minha querida amiga, Santuza Cambraia Naves, vítima de um AVC sofrido na última terça-feira. Ela será cremada dentro de dois dias.


Casada com o poeta Paulo Henriques Britto, professora do Departamento de Ciências Sociais da PUC do Rio de Janeiro, e autora de importantes trabalhos sobre a música popular brasileira, Santuza era dotada de grande inteligência, sensibilidade e generosidade, e de uma joie de vivre contagiosa. Sua morte é uma perda irreparável para todos os que a conheceram.

4 comentários:

Roberto Bozzetti disse...

Cícero,
Soube há pouco, estou desolado, muito triste. Apesar de ter estado pouco com ela, aprendi a gostar muito da pessoa tão adorável e bela que era. Da última vez que nos vimos foi na minha banca de doutorado, em 2006, onde ela teve uma participação que muito me desvaneceu. Muito triste isso.
Abraços do
Roberto Bozetti

Amélia disse...

Não conhecia - mas perder é sempre perder...resta a mágoa e a boa recordação junto de quem fica.

Lau Milesi disse...

"Luarizou-se", como diria o poeta Quintana. Meus sentimentos, poeta.
Lau

rodam disse...

Conheci a professora Santuza no programa Arte em Foco da FUNARTE em BH. Para mim, uma grande profissional-modelo. Uma das minhas melhores referências no campo artístico e intelectual. Estou feliz pela oportunidade de conhecê-la e tristíssimo por saber do seu falecimento. Ainda mais há mais de um ano do ocorrido.