2.6.11

Sobre a cantora Marina Lima




O seguinte texto, escrito por mim sobre minha irmã, Marina Lima, que está lançando um novo disco, foi publicado na quarta-feira, 1 de junho, na "Ilustrada", da Folha de São Paulo.


Arte de Marina Lima funciona como um espelho mágico

Marina é da raça das cantoras que, ao invés de interpretar as canções que cantam, fazem-se interpretar por elas. Mas não se trata simplesmente de que as canções nos revelem a psicologia da mulher que canta. As cantoras a que me refiro fazem da sua voz a intersecção da fala e do canto, da vida e da arte, do singular e do universal.

Como diz o compositor Luiz Tatit, "a voz que canta prenuncia, para além de um certo corpo vivo, [...] um corpo imortalizado em sua extensão timbrística".

A música de Marina, é, por um lado, um gesto intensamente pessoal e, por isso, precário e arriscado; mas é, por outro lado, um voo perfeccionista e impaciente com todas as vicissitudes demasiadamente humanas.
Em virtude da primeira característica, identificamo-nos com ela, mas, em virtude da segunda, a admiramos. No entanto, separá-las é ato de abstração, pois elas são indissociáveis. O todo, a arte de Marina, funciona como um espelho mágico, que nos devolve não a imagem da nossa realidade física ou psicológica, mas a força de sentimentos maravilhosos e obscuros e de promessas de felicidade há muito dormentes em nosso coração.

12 comentários:

A Mina do cara! disse...

Eu gosto da Marina e achei muito bonito o que escreveu. Ainda mais vindo de irmão.

um abraço

Ozias Filho disse...

de facto, a arte de marina lima tem este poder de transporte a um mundo que já não conseguimos agarrar ... mas será que que alguma vez tivemos esta capacidade?... penso que não... do espéculo quem nos sorri muita das vezes não passa de um estranho mas que se parece connosco... levantamos a mão direita e a imagem, no mesmo instante, nos responde com a esquerda... um estranho no espelho mágico de marina

Climacus disse...

ONTEM DISCUTI COM ALUNOS DE FILOSOFIA UMA IDEIA QUE APARECE EM ENTREVISTA DA CANTORA NA FOLHA DE SÃO PAULO (1/5/2011). ELA DIZIA QUE MUDOU-SE DE CIDADE, E DISTANCIOU-SE DO RIO, PARA PREPARAR-SE PARA O REENCONTRO COM O IRMÃO. (GENIAL! TYKHÊ)

Elisa disse...

"um voo perfeccionista e impaciente com todas as vicissitudes demasiadamente humanas". Isso é lindo, Cicero. Marina é fabulosa!

Alcione disse...

Naquela tarde de vinho
Marina menina
Eu sempre te vi
nunca te conheci
dos discos ou long plays
Mágica marinailumina
Os desejos e sonhos mesclados
Abertos, agora ou prá depois
O algo encubado
Encravado na memória
Entre os pequenos elos
como o orvalho
Caindo de mansinho
Naquela taça de vinho.

(para Marina Lima)

Ricardo Silvestrin disse...

"Marina, você já é bonita com o que deus lhe deu". Beijo pra ela, Cícero!

Noanto Gurgel disse...

Marina cantando é sempre bom, Cicero. Ela será sempre parte da trilha das nossas vidas.

bjs para ela e vc.
Nonato

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,

Tão lindo este amor! Amo ambos e sinto-me no âmago deste liame de luz!

Marina, um beijão em seu coração!


Adriano Nunes.

Andréa Beheregaray disse...

Faltava Marina.

Bom saber que retorna.

Abraço.

ROSANE F DARIVA disse...

Olá Antonio Cicero,

Notícias da Marina é sempre bom...Ela é um encanto de cantora...deveras encantadora...uma voz peculiar e charmosa. To com saudade...Espero que o reencontro de vcs seja muito feliz! beijos

g.c. disse...

Marina me inspira na força do som que a sua voz faz quando diz amor.

Fábio Lima disse...

A Marina Lima supera a dicotomia corpo-espírito de tradição filosófica. A cada cd lançado, revela-se o ser humano e a artista contumazes. É sofisticada e simples, cantando as vicissitudes das nossas vidas acidentadas. Obrigado pelo texto, Cícero. À Marina todo o meu respeito a minha admiração. F.L.