28.8.12




§100

[...]

Rien faire comme une bête , deitar na água e calmamente olhar para o céu, ‘ser, nada mais, sem qualquer determinação ou realização ulterior’ poderiam tomar o lugar de processo, ato, realização, e assim verdadeiramente cumprir a promessa da lógica dialética de desembocar em sua origem. Nenhum dos conceitos abstratos chega mais perto da utopia realizada do que o da paz eterna.




ADORNO, Theodor. Minima moralia. Frankfurt: Suhrkamp, 1969,

Um comentário:

zantonc disse...

Prezado Antônio Cícero, escrevi uma resenha sobre Poesia e Filosofia e coloquei-a no blog Caosgraphia - http://caosgraphia.blogspot.com. Espero que a considere relevante. Ainda não li o Porventura, mas o farei em breve. Parabéns pelo blog que visito com certa regularidade e, ocasionalmente, pirateio.Desculpe se usei um caminho indevido, foi o único que encontrei. Um abraço.