14.11.09

Blaise Pascal: da 16ª carta provincial

Pascal escreveu, ao final de sua 16ª Carta provincial:


Je n'ai fait celle-ci plus longue que parce que je n'ai pas eu le loisir de la faire plus courte.


Fiz esta mais longa somente porque não tive o lazer para fazê-la mais curta.



PASCAL, Blaise. Les lettres provinciales. Seizième lettre. Paris: Armand Colin, 1962.

7 comentários:

noemi disse...

puxa, cicero, sempre achei que essa frase do Pe. antonio vieira. Obrigada por me mostrar o correto. Saudades!

Antonio Cicero disse...

Saudade também, Noemi.
Beijo

Alcione disse...

Canção

Ai, a vida como vai,
Tranqüila atrás do cais
Espelho do querer
Não sei quem sou
Vou ser
No sonho de volver
A te reconhecer
No teu olhar mirar
E ver o céu e o mar.

Douglas Ceccagno disse...

Olá, Cicero.
Aprecio muito o seu trabalho e leio com frequência o Acontecimentos.
Só gostaria de propor uma correção na frase de Pascal:
"Je n'ai fait celle-ci plus longue QUE parce que je n'ai pas eu le loisir de la faire plus courte."
O "que" muda o sentido da frase e assim concorda com a sua tradução.
Um abraço e parabéns pelo blog.
Douglas

Antonio Cicero disse...

Douglas,

você está certíssimo. Obrigado. Acho que na pressa de escrever, comi o "que" e nem notei. Vou consertar.

Abraço

Felipe Stauffer de Souza disse...

Parece que o sentido foi pervertido. Não conheço o conteúdo específico da 16ª carta, mas me parece que o dito foi:

- Não fi-la mais longa por não ter tido o prazer de fazê-la mais curta.

É provável que uma exegese estivesse sendo feita e, mesmo que o prazer estivesse presente, o documento precisava de minúcias que a brevidade escolástica não permite.

Sds,

Antonio Cicero disse...

Felipe,

você está enganado. "Loisir" jamais quis dizer "prazer". Quer dizer "lazer".