6.12.18

Jorge Luis Borges: "los Borges" / "os Borges": trad. de Josely Vianna Baptista



os Borges

Bem pouco sei de meus antecessores
portugueses, os Borges, vaga gente
que prossegue em minha carne, obscuramente,
seus hábitos, rigores e temores.
Ténues como se nunca houvessem sido
e alheios aos trâmites da arte,
indecifravelmente fazem parte
do tempo, dessa terra e do olvido.
Melhor assim. Vencida a peleia,
são Portugal, são a famosa gente
que forçou as muralhas do Oriente
e fez-se ao mar e ao outro mar de areia.
São o rei que no místico deserto
perdeu-se e o que jura não estar morto.





los Borges

Nada o muy poco sé de mis mayores
portugueses, los Borges: vaga gente
que prosigue en mi carne, oscuramente,
sus hábitos, rigores y temores.
Tenues como si nunca hubieran sido
y ajenos a los trámites del arte,
indescifrablemente forman parte
del tiempo, de la tierra y del olvido.
Mejor así. Cumplida la faena,
son Portugal, son la famosa gente
que forzó las murallas del Oriente
y se dio al mar y al otro mar de arena.
Son el rey que en el místico desierto
se perdió y el que jura que no ha muerto.





BORGES, Jorge Luis. "los Borges" / "os Borges". In:_____. O fazedor. Trad. de Josely Vianna Baptista. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

9 comentários:

bea disse...

Que poema tão bonito sobre os Borges e que é afinal sobre essa obscura presença de Portugal no sangue de Borges.Leio uma coisa destas, curta, com palavras simples postas umas ao lado das outras como um desenho de pedrinhas. Mas é tão lindo e capaz que a mim me dá a consciência de quão pequenos somos ao lado da grandeza do poeta. O poema é uma rasoura que maravilha e arrasa qualquer vaidade.

Pássaros-na-garganta disse...

Oi sr antonio cicero sou borges e godtaria de saber o porque de o sr escreveu os versos "só falta reunir a zona norte a zona sul,ILUMINAR A VIDA JÁ QUE A MORTE CAI DO AZUL? ESTOU COM DEPRESSÃO ASSIM COMO A SUA IRMÃ MARINA LIMA . A MORTE VEM DO CÉU AZUL E SE VEM PORQUE E COMO?SE PUDER ME RESPONDER

Antonio Cicero disse...

"Cai do azul" quer dizer "cai do céu" ou "cai do nada" ou "vem de onde menos se espera". Simplesmente aportuguesei e adaptei a expressão inglesa "out of the blue".

Pássaros-na-garganta disse...

Obrigado pela resposta poeta;um abraço!

Pássaros-na-garganta disse...

Mas o adiministador da sua pagina no face disse que você ja havia me respondido e eu insistia no assunto. Que a morte vem do céu azul como vem de qualquer lugar,quando menos se espera. Da pra explicar o que ele tentou dizer?

Pássaros-na-garganta disse...

Isso já faz uns dois anos que ele me disse isto e até hoje eu não entendi?? O sr entendeu?

Pássaros-na-garganta disse...

Como a morte pode vir do céu azul como de qualquer outro lugar se estamos em vários lugares assim como o céu e como o céu vivemos vários corpos em uma mesma existência?

Pássaros-na-garganta disse...

Me responda Cicero o que sera que o Adriano Nunes quis dizer com a morte vem do céu azul como vem de qualquer outro lugar. Quando menos se espera

Antonio Cicero disse...

Já respondi acima. Você quer que eu repita a resposta? Ok:

"Cai do azul" quer dizer "cai do céu" ou "cai do nada" ou "vem de onde menos se espera". Simplesmente aportuguesei e adaptei a expressão inglesa "out of the blue".