28.9.15

Eduardo Macedo: "Pulsão"




Pulsão


na cama
no elevador

atrás do muro
em Salvador

na sombra da árvore
no quarto escuro

na rua deserta
ladeira incerta

no meio do mato
debaixo d'água

rolando na areia
embaixo da escada

no breu do cinema
madrugada em Ipanema

em qualquer lugar


MACEDO, Eduardo. "Pulsão". In:_____. Poemas quentes. Rio de Janeiro: Personal, 2014.

3 comentários:

Henrique Morita disse...

Caro Antonio, obrigado pela sua fala inspiradora e extática aqui em Londrina, foi uma beleza só. Continue, por favor, postando tão belos poemas das mais diversas fontes. Seja sempre bem vindo à nossa cidade, um grande abraço fraterno.

Antonio Cicero disse...

Muito obrigado, Henrique. Foi muito bom encontrá-lo.

Grande abraço

Eduardo Macedo disse...

Fala Cícero, só agora vendo que vc postou este poema. Que sua poesia e sua visão poética pulse sempre nos corações dos leitores deste Blog! evoé