21.3.09

Casimiro de Brito: "Fragmentos para o dia mundial da poesia"



2 comentários:

Domingos da Mota disse...

Caro Cícero,

Li com prazer estes fragmentos de Casimiro de Brito, um dos poetas que admiro, porque com pouco nos diz muito. Há outros, e estou-me a lembrar de Albano Martins. Poetas de uma oficina apuradíssima, que retesam sabiamente a «tensão entre o som e o sentido».

Obrigado pela vossa partilha.

Domingos da Mota

paulinho disse...

a ela, amante dominadora, que tudo devora. a ela, exigente, insone, que me vira a cabeça pelo avesso e que, do avesso, figura as suas vestes. a ela, senhora da minha existência, a amante a quem devo total fidelidade, ainda que não me ordene. pois ela, no fundo no fundo, sabe das suas capacidades de me pôr no lugar devido. a ela, única religião que professo. a ela, crime, erro público que confesso. a ela, a dobra do meu paraíso e martírio. a ela, inexplicável. a ela, imprescindível. a ela, inexorável.

a ela, a minha maior obra: minha vida.

um beijo terno, meu poeta.