31.8.08

Platão: do "Simpósio"

Do discurso de Fedro sobre o amor, do Simpósio, de Platão:



[...] Mas Orfeu, filho de Eagro, foi de mãos vazias expulso do Hades pelos deuses, que lhe mostraram uma imagem da mulher pela qual ele viera, mas não a entregaram em pessoa, pois ele lhes pareceu ter fraquejado – mero cantor que era – por não ter tido a coragem de morrer, como Alceste, pelo seu amor, e ter maquinado entrar vivo no Hades. E foi por essa razão que eles o justiçaram, fazendo-o morrer pelas mãos de mulheres; ao contrário de Aquiles, filho de Tétis, a quem honraram e enviaram para as ilhas dos bem-aventurados, já que ele, embora informado pela mãe de que morreria, caso matasse Heitor, e que, se não o fizesse, regressaria para casa e terminaria seus dias na velhice, ousou preferir defender seu amante, Pátroclo, e vingá-lo; e assim morreu não apenas pelo seu amante mas para segui-lo: por isso os deuses o admiraram a tal ponto – por ter valorizado seu amante acima de tudo – que o honraram de modo tão magnífico. E Ésquilo diz tolice, quando afirma que Aquiles era o amante de Pátroclo, pois Aquiles era mais belo, não só do que Pátroclo, mas do que todos os outros heróis, e era ainda imberbe, logo muito mais jovem, como diz Homero. Pois na verdade a virtude mais honrada pelos deuses é a que diz respeito ao amor, e admiram e prezam e recompensam mais o carinho do amado pelo amante do que o do amante pelo amado: pois é mais divino o amante do que os rapazes que ama, já que está possuído por um deus: por isso Aquiles foi mais honrado que Alceste, quando foram enviados às ilhas dos bem-aventurados. [...]




De: PLATÃO. "Symposium". Platonis opera. Vol.2. BURNET, John (Org.). Oxford: Clarendon Press, 1901.


Texto grego:


5 comentários:

betina moraes disse...

pensador,

obviamente os amantes dirão que mais digno das honras dos Deuses será sempre o amado.

eu direi também,

mas jamais questionarei a sentença dos Deuses!

pensando além, se eu me distanciar do ente amado, digo que amo eternamente o Amor e por ele cometo as venturas e desventuras necessárias para elevar meu espírito ao Monte Olimpo...

uma dose de Platão é sempre uma dose definitiva!

Um abraço!

Anônimo disse...

é de uma frescura...

é uma fonte
entorpecente

Marcone disse...

"E Ésquilo diz tolice, quando afirma que Aquiles era o amante de Pátroclo, pois Aquiles era mais belo" quem diz tolices é Fedro pensando o contrário... e poucas paginas depois o fato (contrário) é comprovado com o discurso de Alcibiades para Socrates...

César Rasec disse...

O amor dos amantes é espécie de teia sem pontos de fixação. Os eixos norteadores inexistem numa lógica cartesiana. O espaço, então, é o próprio eixo: eixo dos deuses. Eis o mistério deste mistério que na teia se prende... e nós em estado de graça nos tornamos tecelões desta trama e bebemos o seu néctar.
Abraço, Cícero!
César Rasec

Alcione disse...

A avenida, já repleta de carros,
Repete seu dia a dia
Fumaça, fuligem
Velocidade, perseguição,
Alvos sem fim,
No espelho a face se turva
Curva
Entre o sim e o não
Oh! Alma minha,
Imersa nesse imenso breu
És como esse pássaro que voa
Diante da lua minguante
Aonde o céu é tão leve
Como a neve
Às vezes o seu aroma
Percorre a sala num rompante
Que em meio ao dia e à rebeldia
Somente você traz a doce magia.