25.4.08

Eugénio de Andrade: "Templo da Barra"

.


Templo da Barra


O verde dos bambus mais altos é azul
ou então é o céu que pousa nos seus ramos.



.

11 comentários:

léo disse...

Maravilhoso! Quem é esse poeta?

Antonio Cicero disse...

Realmente é maravilhoso. Eugénio é um dos maiores poetas portugueses da segunda metade do século XX. Já postei outros três poemas dele aqui no blog,

léo disse...

Eu já tinha lido, havia feito comentários com poemas e guardado os textos dele aqui no meu computador... pobre de mim... ai ai

Carlos Eduardo disse...

Certos poemas de Eugénio de Andrade são exemplos admiráveis de elegância prosódica e sobriedade de tom. É impressionante. Belíssima escolha! Difícil resistir também ao charme de poemas como "Adeus" e "As Palavras Interditas".

Espero que continue postando Eugénio. Será uma alegria para nós.

Grande abraço,
Carlos Eduardo

Jorge Elias disse...

Maravilhoso poema.
Em duas linhas uma imagem deslumbrante!


Jorge Elias

betina moraes disse...

observador,

finíssima elegância. sonho de estética para poetas que buscam a perfeição.
obrigada por trazer.

abraços!

maluka de paz disse...

Que dizer desse poeta que canta sua poesia ao vento, à espera do eco das montanhas mais longínquas?... Que falar desse poeta que fala, em todas as canções, em todas as vozes, em todas as almas?... Não, não, não esperarei a morte desse poeta, para juntar-me àqueles que homenageiam o passado... Quero cantar uma só canção, a esse poeta chamado Antônio Cícero: Silêncio...

léo disse...

Há uma feição de haicai neste poema. Já reparou?

Antonio Cicero disse...

Agora sou eu que não tenho palavras senão muito obrigado.
Antonio Cicero

Palavras de um mundo incerto disse...

Lindo é as duas visões!!!

Abraço!!!


Marcos Ster

Lucas Nicolato disse...

belíssima imagem! acho que é um poeta que preciso ler mais.

um abraço,
lucas