2.2.19

Giuseppe Ungaretti: "Tutto ho perduto" / "Tudo perdi": trad. de Geraldo Holanda Cavalcanti



Tudo perdi


Tudo perdi de minha infância
E já não mais poderei
Desmemoriar-me num grito.

Soterrei a infância
Na profundez das noites
E agora uma espada invisível
Me separa de tudo.

Relembro que exultava te amando,
Hoje eis-me perdido
No infinito das noites.

Desespero que incessante aumenta
Presa à garganta,
A vida já não me é mais
Que uma rocha de gritos.




Tutto ho perduto

Tutto ho perduto dell'infanzia
E non potrò mai più
Smemorarmi in un grido.
 
L'infanzia ho sotterrato
Nel fondo delle notti
E ora, spada invisibile,
Mi separa da tutto.

Di me rammento che esultavo amandoti,
Ed eccomi perduto
In infinito delle notti.

Disperazione che incessante aumenta
La vita non mi è più,
Arrestata in fondo alla gola,
Che una roccia di gridi.





UNGARETTI, Giuseppe. "Tutto ho perduto" / "Tudo perdi". In:_____. Poemas. Trad. de Geraldo Holanda Cavalcanti. São Paulo: Edusp, 2017.




2 comentários:

bea disse...

Tanta poesia que não conheço!

Pedra do Sertão disse...

Amo essa sonoridade da língua italiana...em poesia, fica bonita ainda!

Abraços,

Araceli

@pedradosertao
www.pedradosertao.blogspot.com.br