12.12.12

Rainer Maria Rilke: "Schlußstück" / "Conclusão": trad. Augusto de Campos






Schlußstück


Der Tod ist groß.
Wir sind die Seinen
lachenden Munds.
Wenn wir uns mitten im Leben meinen,
wagt er zu weinen
mitten in uns.





Conclusão

A Morte é grande.
Nós, sua presa,
vamos sem receio.
Quando rimos, indo, em meio à correnteza,
chora de surpresa
em nosso meio.





RILKE, Rainer Maria. "O livro de imagens"/"Das Buch des Bilders". In: CAMPOS, Augusto. Coisas e anjos de Rilke. Perspectiva: 2001.

5 comentários:

Felipe Terra disse...

Curto e grosso!
Gostei...

Abraço Antonio,
do Felipe.

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,,


demais! Grato por compartilhar!



Abraço forte,
Adriano Nunes

Erick Monteiro Moraes disse...

A tradução ficou muito bem feita, o Augusto de Campos é muito bom mesmo, melhor que isso só deixando em alemão!

carlos disse...

É a vida, fazer o quê ???
Remar contra ???
Temos que simplesmente entende-la e vivê-la.
Muito obrigado por este poema!

Abraços Carlos

Erick Monteiro Moraes disse...

Caro Cicero,

I

O que vejo, já vi-
vi e jamais revi-
verei.

II

Se eu caminhasse para o futuro,
avistaria sua face, prometida noiva.
Entanto, a cachoeira é o mundo
e o homem à beira não vê nada além do seu próprio abismo.

Às minhas costas o futuro caminha,
que de imprevisível, amontanhado imagino-o.
— Vindo do limbo, o véu levanta:
rosto da esperança deslindo —.
Mas nenhuma imagem impossível é tanta
quanto o rio que sou e em mim termino
nascer do vazio onde eu mesmo me abismo.

Abraço,
Erick