20.3.12

Bertold Brecht: "Der Radwechsel" / "A troca da roda": trad. Markus J. Weininger e Rosvitha Friesen Blume




Der Radwechsel

Ich sitze am Straßenrand
Der Fahrer wechselt das Rad.
Ich bin nicht gern, wo ich herkomme.
Ich bin nicht gern, wo ich hinfahre.
Warum sehe ich den Radwechsel
Mit Ungeduld?



A troca da roda

Estou sentado no barranco da estrada.
O condutor trocando a roda.
Não gosto do lugar de onde vim.
Não gosto do lugar para onde vou.
Por que eu vejo a troca da roda
Com impaciência?



BRECHT, Bertold. "Der Radwechsel". trad. de Markus J. Weininger e Rosvitha Friesen Blume. In: BLUME, Rosvitha Friesen; WEININGER, Markus J. (orgs.). Seis décadas de poesia alemã. Do pós-guerra ao início do século XXI. Antologia bilingue. Florianópolis: Editora UFSC, 2012.

6 comentários:

matéria viva disse...

Brecht, formidável! A bahia espera Cicero para ouvir palavras encantadas sobre Poesia & Preguiça no dia 26!

matéria viva disse...

Brecht, formidável! A bahia espera Cicero para ouvir palavras encantadas sobre Poesia & Preguiça no dia 26!

Albino M. disse...

Barranco, rand?
O tradutor Google dá 'borda', ou seja, beira=berma...
Alguma especiosidade brasileira, aqui?

Antonio Cicero disse...

Albino,

O tradutor Google é que é limitado. Desconfie antes dele do que dos tradutores desse livro! Eles estão certos.

Jorge Elias Neto disse...

Sinceramente...
Estou finalizando o livro de Brecht... Hoje lí esse poema, fiz uma marca no livro para postar em meu blog... E me deparo com o mesmo poema aqui.
Abraço,

Gilberto Bessa disse...

Trocando o pneu

Estou sentado à beira da estrada.
O motorista está trocando o pneu.
Lá de onde venho não gosto de estar.
Para onde vou, também não gosto.
Para que encarar a troca de pneu
Com impaciência?