11.12.11



Adriana Calcanhotto canta, em 12 de novembro de 2008, no Palau de la Musica, em Barcelona, sua bela versão musical do genial poema "Sem saída", de Augusto de Campos:






Sem saída

A estrada é muito comprida
O caminho é sem saída
Curvas enganam o olhar
Não posso ir mais adiante
Não posso voltar atrás
Levei toda minha vida
Nunca saí do lugar

2 comentários:

Alcione disse...

Realmente lindo, interpretação magnífica de um poema belíssimo, que maravilha poder urufruir de tal beleza em nosso idioma, valeu!

Jasmim

Nos
Pequenos vôos
Rodeados de peixes
E seres de marfim
Canta a cotovia
Emoldurada pelas
Silhuetas dos bares
Fontes e correntezas
Mais além
E ao redor de mim
Em meio à fumaça que
Tem a forma do vento
O tempo passa
Sem nenhuma certeza
Ou intento
Que não essa quimera
Com cheiro de jasmim.

ADRIANO NUNES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.