24.4.09

Paul Valéry: de "Ego"

.


A vida tão simples, o pensamento tão complexo quanto possível, eis o meu gosto.



VALÉRY, Paul. "Ego". Cahiers. Paris: Gallimard, 1973, vol.1.

5 comentários:

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,


Demais!



Abraço forte!
Adriano Nunes.

Domingos da Mota disse...

Caro Antonio Cícero,

Que belo e profundo filosofema.

As minhas saudações,

Domingos da Mota

Flávia Muniz disse...

Foi mesmo pelo complexo das coisas simples que cheguei aqui...Eu pesquisava amor: simpósio de Platão.
Adorei sua participação no palavra (en)cantada!


saudações,
flávia

Antonio Cicero disse...

Obrigado, Flávia.

Seja bem vinda.

Bárbara disse...

Muito bom!
Eu anotei outro dia: quero ir além do banal, sem perder de vista o simples.
Era por aí que eu pensava. Paul Valery colocou-o em palavras ainda mais precisas.

Obrigada por dividir poesia conosco todos os dias.