24.7.17

Omar Salomão: "tempo"



tempo

apenas tempo fosse
o som dos passos repetidos

o rio ainda é rio
e o tempo não vira
não muda, transforma

a escada e os ninhos
o som dos pássaros apenas

sem peso debaixo dos meus pés
ouço a água correr
molho o pulso e a nuca

eu paro sobre o cais
                   minha sombra
                               dança
                              sobre as ondas




SALOMÃO, Omar. "tempo". In:_____. Pequenos reparos. Rio de Janeiro: José Olympio, 2017.

3 comentários:

Clarice Rebelo disse...

Olá adorei o conteúdo do seu blog parabéns

Os poemas postados são cheios de profundidade e sentimento

Fica o convite para conhecer a minha página: https://apoesiaemcena.blogspot.com.br/

Muito obrigada e até logo.

Antonio Cicero disse...

Obrigado, Clarice.
E parabéns pela sua bela página.

Nobile José disse...

há um problema


há um problema por detrás da máscara
que dizem vamos-estar-resolvendo-Senhor:
a cola usada não significa muito

então, quando ela se solta, aparece a marca
indelével do som que lhe atravessa:
a personagem de nós mesmos