11.1.17

Ferreira Gullar: "A estrela"

Agradeço a meu amigo Arthur Nogueira (vejam http://arthurnogueira.blogspot.com.br/2017/01/a-estrela.html) por me ter lembrado da seguinte obra-prima do Ferreira Gullar:



A estrela

Gatinho, meu amigo,
fazes ideia do que seja uma estrela?

Dizem que todo este nosso imenso planeta
      coberto de oceanos e montanhas
      é menos que um grão de poeira
      se comparado a uma delas

Estrelas são explosões nucleares em cadeia
numa sucessão que dura bilhões de anos

O mesmo que a eternidade

Não obstante, Gatinho, confesso
que pouco me importa
                 quanto dura uma estrela

Importa-me quanto duras tu,
                querido amigo,
                e esses teus olhos azul-safira
                com que me fitas



GULLAR, Ferreira. "A estrela". In:_____. "Em alguma parte alguma". In:_____. Toda poesia. Rio de Janeiro: José Olympio, 2015.

2 comentários:

Geraldo Vicente Martins disse...

Bela é a poesia que do mais singelo cotidiano aponta para a transcendência que nos espera - em alguma parte, alguma...Obrigado pela postagem, Antonio!

léo disse...

É sempre a poesia que nos toca: seja filme, seja canto ou seja conto, é sempre a poesia que nos toca. Sua página está linda, Cícero!Abraço grande