25.11.10

Joan Brossa: "M'estava ajaçat..." / "Estava deitado..."




Estava deitado...

Estava deitado dormitando sob
uma árvore quando me despertou
o rumor de uns ramos e vi
passar um homem voando;
mas agora que o digo, talvez fosse
um pássaro.



M'estava ajaçat...

M'estava ajaçat dormitant sota
un arbre quan em va despertar
un soroll de branques i vaig veure
que passava un home volant;
però, ara que ho dic, potser era
un ocell.



BROSSA, Joan. Poemes de Joan Brossa (antologia). Madrid: Ediciones Libertarias, 1983.

6 comentários:

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,,


Belíssimo! Amo Brossa!



Adriano Nunes.

Um poema novo:

"Atiraram a primeira pedra"


A fala é nada.


O silêncio
É que estilhaça
A vidraça
Lá em casa.



Adriano Nunes.

Nobile José disse...

uma bússola

Todas as coisas são palavras da
língua em que Alguém ou Algo, noite e dia,
escreve essa infinita algaravia
que é a história do mundo. Na toada

passam Cartago e Roma, eu, tu, ele,
minha vida que não capto, a agonia
de ser enigma, azar, criptografia
e todo o desacordo de Babel.

Por trás do nome está o que não tem nome;
hoje senti gravitar tua sombra
naquela agulha azul, lúcida e leve,

que até o confim de um mar estende o empenho,
com algo de relógio visto em sonho
e algo de ave dormindo que estremece.


BORGES, Jorge Luis. O outro, o mesmo. Trad. Heloisa Jahn. São Paulo: Cia. da Letras, 2009.

(poema escrito em língua espanhola em 1964)

ADRIANO NUNES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alcione disse...

Lira

Oh, doce lida
Poema e vida
Num cântaro
A água flui
Seus segredos dilui
Eu queria fazer uma canção
Mas não lembro muito bem
do som.

milkamarts disse...

... o que me lembra esse poema do Éluard:


Tentativa de repouso tranquilo

Uma ruína concha vazia
Chora no seu avental
As crianças brincando ao redor dela
Fazem menos barulho do que as moscas.

A ruína parte aos tatos
Vai procurar suas vacas no campo
Eu vi o dia eu vi tal fato
Sem disso me envergonhar.

É meia-noite como uma flecha
Num coração de livre avesso
Festivos luares noturnos
Empenham embate contra o sono.

(Tradução minha para "Je croyais le repos possible")

milkamarts disse...

* troca-se "avesso" por "acesso" (erro de digitação).