4.2.09

Chacal: "rápido e rasteiro"

.



Vai ter uma festa
que eu vou dançar
até o sapato pedir pra parar.

aí eu paro
tiro o sapato
e danço o resto da vida.



De: CHACAL. In: Muito prazer. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1997.

11 comentários:

Carmem Salazar disse...

Oi Antônio Cícero

Acompanho teu blog há, mais ou menos, um mês (conheci-o através do Marcelo Novaes no seu "O lugar que importa"). Gosto muito de vir aqui e foi meu "livro" preferido em janeiro...
Me deu muita alegria reler, agora, esse poema do Chacal, que eu adoro!
O teu blog é demais! Como os teus poemas.

abraço

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,

Lindo e alegre!


Abraço!
Adriano Nunes.

Gabe Pardal disse...

Vi um dia desses o Paulo José recitando esse poema. Tem vida nesse poema, né?, vida e paixão. Coisa linda.

Narayana Teles disse...

Como me faz bem ler suas postagens, sempre belas e suaves.
Adoro estar aqui!

Jefferson Bessa disse...

Nenhum artifício impede o verdadeiro bailarino da vida que dança infinitamente a vida... Grande abraço!

Mésmero disse...

Hehe!

Dá-lhe Chacal!

léo disse...

Chacal velho de guerra! Evoé!

Jonathan disse...

OI Antônio Cícero,

Esse poema do Chacal é ótimo mesmo! Ele, em sua simplicidade, na verdade, expõe a liberdade do dançarino que não se deixa limitar pelos "objetos" que utiliza em sua dança!!! Essa "imagem" pode, em outro plano de significação, estar fazendo referência ao próprio ofício do poeta, que , quando sente que o "meio" que usa para se expressar já não "suporta" o que pretende dizer, liberta-se, busca novas formas de "cantar"!!!!

Abraços!!!!

líria porto disse...

mama mia - vou colocar este blog entre meus favoritos!!

vício I
líria porto

na taça o vinho
sorria para a boca

e a louca sorvia
sua língua solta

*

vício II
líria porto

saía-lhe fumaça pelas narinas
e as pupilas aprendiam
que a vida é nicotina

*

grande abraço!

Aline Miranda disse...

Adoro o Chacal, tive oportunidade de conhecê-lo e encontrá-lo em situações diversas...
Grande figura!

Vi a foto de uma amiga sobre balé e vim procurar no google esse poema que adoro... Me deparei com o blog do Antônio Cícero!
Que surpresa boa.
Estudo mestrado em Literatura na Puc e sou escritora. Uma pena que não pude ir essa semana na casa de leitura. Mas espero que outras oportunidades pintem!

Felicidades e boas palavras!
Abçss

Antonio Cicero disse...

Obrigado, Aline!

Abraço