18.12.13

Ricardo Silvestrin "palavra não é coisa"






palavra não é coisa
que se diga
quem toma a palavra
pela coisa
diz palavra com palavra
mas não diz coisa com coisa
a palavra pode ser pesada
a coisa, leve
e vice-versa não é coisa alguma
a palavra coisa
não é a coisa palavra
palavra e coisa
jamais serão a mesma coisa



SILVESTRIN, Ricardo. Palavra mágica. São Paulo: IEL/Massao Ohno, 1994.

4 comentários:

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,

belo poema do querido Ricardo Silvestrin! Ricardo está entre os grandes da poesia brasileira contemporânea. Salve!


Abraço forte,
Adriano Nunes

Nobile José disse...

bom demais!

Erick Monteiro Moraes disse...

Cicero,

depois de ler esse poema do Silvestrin resolvi terminar um poema meu que já estava na gaveta há um tempo, espero que goste:

PALAVRA

Não confie nas
palavras
elas não são
o que dizem

das empreiteiras
que prometem e não
entregam
as palavras são o
buraco no chão:
não levam à coisa alguma

palavras valem
como dinheiro de banco
imobiliário
cheque sem
fundo, palavras

jamais são doces
nem amargas
cada uma é pura
falta

digo isso depois
de examinar uma por
uma, das pupilas
às papilas, garanto:
elas simplesmente são

falsas
com exceção, é claro,
da minha, a mais pura
imanência, a palavra

palavra.

Antonio Cicero disse...

Adorei, Erick!

Abraço