19.10.12

Eucanaã Ferraz: "Papel tesoura e cola!



O seguinte poema faz parte do livro Sentimental, que será lançado por Eucanaã Ferraz na próxima terça-feira, 23 do corrente, na Livraria Travessa de Ipanema, a partir das 19h:


Papel tesoura e cola


Dia de verão na Vista Chinesa. Eu, sozinho,
era um mandarim frio; mas vendo tudo

do alto, tomado pela beleza, achei que
em meu coração a tristeza era mesquinha;

pensar em mim e em você me pareceu avareza,
tendo em vista que nós somos bem menores

vistos do Alto da Boa Vista. Janeiro bicicletas
bem-te-vis entraram pelos meus olhos

abrindo em cheio meu peito; que sombra
demoraria à luz de tantas lanternas?

Mesmo a noite mais profunda logo se incendiara
e, decerto, morreríamos só depois da madrugada.

Era uma tarde chinesa, tarde de mim sem você,
quando vi que nós dois juntos não valíamos

a cena.

8 comentários:

João Renato disse...

Talvez eu devesse fazer como Drummond e "calar-me, repleto",
pois é impossível não se emocionar diante deste elogio à vida.

ADRIANO NUNES disse...

Cicero,


um poema é tudo:


"à mão" - para Carmen Silvia Presotto

difunda
o fundo
de si
e finque-se em
silêncio
na firme
grã fonte
dos júbilos
infindos,

à mão,

não queira
fuzis
nem a
maneira
friíssima
dos brutos.
no fundo, um
poema
é tudo.


Abraço forte,
Adriano Nunes.

Anônimo disse...

Lindo!, moro , resido no Alto. E farei tudo pra ser uma das primeiras da fila no dia do lançamenrto, na Travessa.

E.T. Amo seus poemas, tb ,poeta Antonio Cícero.
Desculpe pelo anonimato. Não possuo, ainda, um blog.

prosaempoema disse...

Lindíssimo!

Eucanaã é rei!

O último verso, o trocadilho que sugere, o múltiplo sentido (causado pelo trocadilho) a que nos lança, e também toda a beleza plástica na construção imagética do poema, mais o seu português, elegantíssimo, fazem do Eucanaã Ferraz, na minha opinião, um dos maiores poetas contemporâneos.

Sempre fui um apaixonado por sua obra e já esse poema me aponta que, com o novo livro, não será diferente.

Salve, Eucanaã!

Paulinho (Sabino).

bia disse...

olá, antonio cícero,não sei se alguém já lhe avisou ou se você mesmo notou que nesse post a palavra "próxima" está escrita com "s" em vez de "x". não precisa ativar esse comentário. muito
obrigada,

Antonio Cicero disse...

É mesmo, Bia. Obrigado por avisar.

Beijo

Erick Monteiro Moraes disse...

Gosto bastante do Eucanaã, o descobri há pouco tempo. Acho fundamental essa preocupação que ele tem (e que você também tem) na escolha das palavras. Sigo nesse caminho cada vez mais.

Ps. Cícero, você escreveu "que estará sendo lançado". Me parece que ficamos tanto tempo no telefone com as atendentes de telemarketing que acabamos absorvendo esse "tempo verbal". O chato é que não é uma manifestação natural da língua, mas uma má tradução da forma do futuro contínuo do inglês.

Abraços,
Erick

Antonio Cicero disse...

Erik,

você tem razão. De fato é um automatismo que a gente acaba cometendo porque é assim, impensadamente, que se fala a língua cotidana. E, estando automatizado esse uso por muita gente, creio que dificilmente vai ser erradicado: o que significa que esse anglicismo vai provavelmente acabar fazendo parte do português... Mas, por enquanto, já corrigi. Curiosamente, eu não usei a mesma forma na postagem anterior.

De todo modo, eu jamais teria escrito isso (ou talvez o tivesse feito de propósito, talvez como paródia) num poema, pois os poemas são feitos por um impulso anti-automatista.

Abraço