19.9.12

Marco Lucchesi: "Ubi es, vita..."




Ubi es, vita...


O sono de Leopardi

o verbo de Clarice

e a sombra de Cioran


vida vida

eis o botim

dos que reclamam vida



LUCCHESI, Marco. "Temporais". In:_____. Poemas reunidos. Rio de Janeiro: Record, 2000.

3 comentários:

Regina Fernandes disse...

Antonio Cicero,
Estive no Sarau sobre poesia marginal no dia 18 de setembro (ontem) no CCBB e gostaria de dizer que sua colocação sobre "toda a poesia ser marginal" foi extremamente importante para eu quebrar um paradigma imposto, por mim mesma, às palavras que costumo escrever e que resistia em chamar de poesia. Foi como se eu encontrasse naquele momento um lugar mundo para minha poesia. Obrigada.
Um abraço.

Antonio Cicero disse...

Regina Fernandes,

fico feliz com isso. Então já valeu a pena o Sarau.

Abraço

Anônimo disse...

Não pensava escrever sobre o Sarau do CCBB, mas já que elogiaram, vale também a crítica: achei que vocês três improvisaram muito. Não fizeram o dever de casa. Também não entendi porque não usaram o fotoshop. Chacal poderia ter mostrado o que é um mimeógrafo (duvido que 50% dos que estavam na plateia saibam o que é), e os seus panfletos poéticos. Você poderia ter mostrado suas fotos londrinas. As fotografias funcionam como fio condutor e o CCBB tem estrutura para isso. A poesia anda meio caída, mas vocês não aproveitaram a boa chance. O mediador é um caso a parte: primário.
Como uma andorinha não faz verão, uma má palestra não vai atrapalhar seu merecido prestígio.