21.6.21

Régis Bonvicino: "Suor"

 



Suor

 


O mar o mormaço o meio-dia

um cão se delicia

nas ondas do mar

verde, a mata


verde avança

no rochedo

o esqueleto de um peixe

na areia da praia


a brisa

o que tenho a dizer?

o que ela diz

 

o rouco marulho das ondas

sim

e nada além de ser



                                                                              Trindade,       1/2003       



BONVICINO, Régis. "Suor". In:_____. "Remorso do cosmos (de ter vindo ao sol). In:_____. Até agora: poemas reunidos. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.


19.6.21

Carlos Drummond de Andrade: "lembrete"

 



lembrete


Se procurar bem, você acaba encontrando

não a explicação (duvidosa) da vida,

mas a poesia (inexplicável) da vida




ANDRADE, Carlos Drummond de. "lembrete". In:_____. "Corpo". In:_____. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2003.


16.6.21

Charles Baudelaire: "Correspondances" / "Correspondências": trad. por Ivan Junqueira

 



Correspondências



A Natureza é um templo onde vivos pilares 

Deixam filtrar não raro insólitos enredos; 

O homem o cruza em meio a um bosque de segredos 

Que ali o espreitam com seus olhos familiares. 


Como ecos longos que à distância se matizam 

Numa vertiginosa e lúgubre unidade, 

Tão vasta quanto a noite e quanto a claridade, 

Os sons, as cores e os perfumes se harmonizam. 


Há aromas frescos como a carne dos infantes, 

Doces como o oboé, verdes como a campina, 

E outros, já dissolutos, ricos e triunfantes, 


Com a fluidez daquilo que jamais termina, 

Como o almíscar, o incenso e as resinas do Oriente, 

Que a glória exaltam dos sentidos e da mente. 






Correspondances



La Nature est un temple où de vivants piliers 

Laissent parfois sortir de confuses paroles; 

L'homme y passe à travers des forêts de symboles 

Qui l'observent avec des regards familiers. 


Comme de longs échos qui de loin se confondent 

Dans une ténébreuse et profonde unité, 

Vaste comme la nuit et comme la clarté, 

Les parfums, les couleurs et les sons se répondent. 


Il est des parfums frais comme des chairs d'enfants, 

Doux comme les hautbois, verts comme les prairies, 

–  Et d'autres, corrompus, riches et triomphants, 


Ayant l'expansion des choses infinies, 

Comme l'ambre, le musc, le benjoin et l'encens, 

Qui chantent les transports de l'esprit et des sens. 





BAUDELAIRE, Charles. "Correspondances" / "Correspondências". In:_____. As flores do mal. Trad. de Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.


13.6.21

Luis Olavo Fontes: "meu amor de soslaio"




meu amor de soslaio


Faz tanto calor no Rio de Janeiro

que é bom sentir essa neve

partir do seu olhar.




FONTES,  Luis Olavo. "meu amor de soslaio". In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (org.). 26 poetas hoje. Antologia [1976]. São Paulo: Companhia das Letras, 2021.

 

11.6.21

Eugénio de Andrade: "Regressar ao corpo, entrar nele"

 



Regressar ao corpo, entrar nele

sem receio da insurreição da carne.

Nenhuma boca é fria,

mesmo quando atravessou


o inverno. Uma boca é imortal

sobre outra boca: diamante

aceso, estrela aberta

quando a luz irrompe, invade


ombros, peitos, coxas, nádegas, falos.

Despertos, puros no seu pulsar,

aí os tens: esplendorosos,

duros.





ANDRADE, Eugénio de. "Regressar ao corpo, entrar nele". In:_____. "Branco no branco". In:_____. Poemas de Eugénio de Andrade. Org. por Arnaldo Saraiva. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

9.6.21

Daniel Maia-Pinto Rodrigues: "O nosso amor parecia uma história de fadas"

 



O nosso amor parecia uma história de fadas

o encanto girava que nem em quatro rodas

depois as rodas deram umas guinadas

e descambou tudo num conto de fodas.




RODRIGUES, Daniel Maia-Pinto. "O nosso amor parecia uma história de fadas". In:_____. Malva 62: uma recolha de poemas breves. São Paulo: Escrituras, 2011.

7.6.21

Sylvio Back: "ante"

 



ante


ante a lágrima arredia

ante a súplica da alma


ante a lassidão pétrea

ante a colossal tontura


ante o rumor derruído

ante o nervo sanguíneo


ante o agudo alvéolo

ante o áspero clarão


ante o iniludível flerte

ante o inaudível falsete


a esperança é grotesca





BACK, Sylvio. "ante". In:_____. "A maior diversão" (inédito). In:_____. Silenciário: obra reunida. Florianópolis: Editora da UFSC, 2021.